www.eugeniofreitas.com - JOSÉ EUGÊNIO DE FREITAS LUNGUINHOwww.blogeugeniofreitas.blogspot.com.br

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Os foras do Senador José Agripino

Segue editorial do Jornalista Diógenes Dantas no Jornal 96 e publicado em seu blog no Portal Nominuto.com, volto em seguida:
Ansioso por resultados eleitorais positivos, o senador José Agripino Maia (DEM), coordenador da campanha de Aécio Neves (PSDB), admitiu ontem (1) apoiar Marina Silva no segundo turno contra Dilma Rousseff (PT).
Segundo Agripino, o apoio será para Marina, pois “é tudo contra um mal maior, que  é o PT” – disse em entrevista aoBroadcast Político, serviço da Agência Estado de notícias em tempo real.
O senador do DEM afirmou ainda que, em eventual governo de Marina, participar da base de apoio do PSB seria um caminho “natural”.
Ao pé da letra, a declaração de Agripino foi assim: “O PSDB e o DEM são oposição fundamentalmente ao PT e, se Marina ganhar derrotando o PT, os petistas estarão automaticamente remetidos à oposição. Então, se isso vier a acontecer (vitória de Marina), o caminho natural seria esse”.
A confusão foi imediata. Para muita gente, o coordenador da campanha tucana estava jogando a toalha, e já se posicionava como integrante de uma eventual base de apoio a Marina no Congresso Nacional.
Assombrado com a repercussão e pressionado pelos aliados tucanos, Agripino emitiu nota logo em seguida, reafirmando o esforço da coligação para levar Aécio ao segundo turno. Aos jornalistas, José Agripino disse que declarou o óbvio, que não disse nada demais.
Não é bem assim. No mínimo, o senador potiguar colocou o carro na frente dos bois, afinal, o PSDB tenta reagir ao furacão Marina e garantir vaga no segundo turno da eleição presidencial.
As declarações de Agripino soaram precipitadas e reveladoras do desânimo que já se instala no ninho da campanha tucana.
Agripino passou a impressão que estava mais preocupado em garantir vaga na base de apoio de um eventual governo da Marina Silva. Pareceu que estava querendo marcar terreno. Quem é coxo, parte na frente, diz o dito popular.
Por coincidência, eu escrevi ontem neste blog que José Agripino não tem dado sorte nas últimas campanhas eleitorais.
Em 2008, ele foi o grande padrinho de Micarla de Sousa na corrida pela Prefeitura de Natal. Resultado: a borboleta foi o maior fiasco administrativo da capital, superando o desgaste do ex-prefeito Aldo Tinôco.
Em 2010, a aposta de Agripino para o governo foi Rosalba Ciarlini, aliada histórica e prata da casa no Democratas. Outro fiasco político e administrativo. O mínimo que José diz hoje de Rosalba é que ela deu as costas para o partido.
Agora, nas eleições de 2014, Agripino aposta ou apostava em Aécio Neves (PSDB), do qual é coordenador na campanha presidencial. Depois do furacão Marina, o “avião” da candidatura do tucano embicou de vez, e poucos agripinistas acreditam que Aécio tenha qualquer chance de disputar o segundo turno contra Dilma.
No caso do apoio a Henrique Alves (PMDB), o peso do presidente do DEM não conta muito porque ele é apenas mais um entre os aliados tradicionais da política potiguar, desempenhando um papel de coadjuvante. O que importa para ele hoje é o jogo nacional, a corrida presidencial, e seu compromisso, por enquanto, é com Aécio Neves.
Ou seja, Agripino Maia deu, mais uma vez, com os burros n’água.
Para um agripinista de longa data, o Democratas, presidido por José Agripino, tem duas opções após o pleito deste ano: a fusão com alguma das legendas de centro – PMDB e PSDB – ou a extinção. Quem viver, verá.
Pelo visto, José Agripino está louco para “marinar” também. O senador só não quer passar mais quatros anos longe do Palácio do Planalto. Na era PT, ele viveu à míngua.
DO BLOG: Pegou muito mal para o Senador José Agripino a declaração sobre o apoio a Marina no 2º turno. Mas o que está delicada mesmo para senador é a situação eleitoral. É verdade que “Jajá” venceu bem uma eleição para Senador há 2 anos atrás, tem mandato até o final de 2020 – coisa da nossa política, mas afirmo, sem medo de errar, que o senador passa o pior momento eleitoral.
José Agripino vem de indicações políticas campeãs de rejeição como é o caso de Micarla e Rosalba. Para completar negou legenda a Governadora para concorrer a eleição. Não se engane os senhores, que mesmo muito mal avaliada, Rosalba não teria menos de 20% dos votos nesta eleição. Nacionalmente, todos os candidatos apoiado por ele no RN tem perdido feio e como grande líder político no RN, restou um apoio a Henrique Alves para o governo, que tem escondido ele no programa eleitoral. Manter a permanência do filho Felipe Maia na Câmara dos Deputados e ajudar os três deputados do seu partido(Getúlio, Adécio e Leonardo Nogueira), a manter as cadeiras na Assembleia Legislativa, coisa que não vai ser fácil. 

Prefeitura de Jucurutu – RN abre concurso com 307 vagas de todos os níveis; veja edital

Sob execução do Núcleo Permanente de Concursos (Comperve) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), a Prefeitura de Jucurutu realizará concurso público para o provimento de 307 vagas, sendo 24 delas reservadas às pessoas com necessidades especiais.
Há oportunidades para profissionais com níveis fundamental, médio e superior em cargos como Agente Comunitário de Saúde, Operador de Retroescavadeira, Auxiliar Administrativo, Técnico em Radiologia, Assistente Social, Coordenador Pedagógico e outros descritos no edital. Os salários variam de R$ 724,00 a R$ 10.000,00 em jornadas de 20, 30 e 40 horas semanais.
Para participar do certame, os interessados deverão se inscrever no período de 22 de setembro a 13 de outubro de 2014, pelo site www.comperve.ufrn.br. As inscrições custam de R$ 60,00 a R$ 100,00 conforme a função escolhida.
Serão realizadas prova objetiva para todos os candidatos, além de prova de didática geral para Professor. A aplicação das provas está prevista para o dia 2 de novembro de 2014, em horário e local confirmados posteriormente.
Este concurso terá validade de dois anos e pode ser prorrogado uma vez por igual período. O edital do concurso foi publicado nesta terça-feira (02) no Diário Oficial dos Municípios do Rio Grande do Norte, a partir das página 102. Acesse aqui
Com informações de Joana Medeiros, via PCI Concursos

Decisão da 3ª Câmara Cível torna Estádio Juvenal Lamartine em Patrimônio Histórico e Cultural

Em julgamento realizado pela 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, o Estádio Juvenal Lamartine foi reconhecido como patrimônio histórico, cultural, esportivo e arquitetônico da cidade de Natal. Com isso, segundo determinação deste órgão do Judiciário potiguar está proibido ao Estado do Rio Grande do Norte realizar qualquer tipo de modificação arquitetônica, de acesso ou de destinação. Também não é permitida a alienação do imóvel, de modo a impedir a sua modificação ou destruição. A relatoria do processo foi do desembargador Claudio Santos.
A decisão do órgão do TJRN determina, ainda, que se proceda à preservação e conservação dos edifícios e afins, que devem ser objeto permanente de atenções técnicas por parte dos órgãos públicos habilitados. Em seu voto, o desembargador ressalta : “mostra-se fundamental a preservação de um patrimônio conhecido, da memória representativa para a população natalense, com identidade quase secular na consciência coletiva.”.
No entendimento do desembargador Claudio Santos as questões de preservação cultural não podem ser consideradas como algo supérfluo, mas, em contrário, devem ser contempladas como bens públicos inestimáveis. A preservação de bem público condiz com a melhoria da qualidade de vida e resgate de valores, plenitude da cidadania, se afirmando como história em um país sempre voltado para o novo.
O relator salienta que o Estádio Juvenal Lamartine como patrimônio histórico e cultural da cidade de Natal, cuja preservação é do interesse público por reconhecida vinculação a fatos memoráveis da história desta cidade, deve tal condição ser reconhecida pela Justiça, a fim de se alcançar a efetividade protetiva das normas. O magistrado de 2º Grau reforça que o Município de Natal já ratificou entendimento semelhante. Tanto é que em 20 dezembro de 2011 editou a Lei nº 6.323/2011, incluindo o Estádio Juvenal Lamartine como Patrimônio Histórico, Cultural, Arquitetônico e Esportivo da Cidade do Natal.
Apelação Cível n° 2013.005281-0 
TJRN

Segunda Câmara do TCE sugere restituição de R$ 348 mil decorrentes da não prestação de contas em Pedra Preta

A não prestação de contas referente ao exercício financeiro de 2005 da prefeitura de Pedra Preta, sob a responsabilidade do ex-prefeito Gilvan Inácio de Lima, levou o conselheiro em exercício Marco Montenegro, na sessão da 2ª Câmara do Tribunal de Contas desta terça-feira (02/09)  a votar pela desaprovação das contas, com restituição aos cofres públicos da quantia de R$ 348.594,07 e aplicação de multa equivalente a 30% do valor do débito imputado.  “Mesmo citado, o gestor nada apresentou em sua defesa”, enfatizou.
O atraso no envio das prestações de contas configura grave irregularidade, sujeita a aplicação de multa, entre outras sanções. Foi o que aconteceu com o ex-presidente da Câmara Municipal de Espirito santo, em processo relatado pelo conselheiro Tarcísio Costa. O voto foi o seguinte: de responsabilidade do sr. Manoel Correia de Lima: aplicação de  multa  no valor de R$ 1.050,00 em decorrência do atraso na entrega dos Relatórios Resumidos de Execução Orçamentária – RREO´s do 4° e 6° bimestre de 2004; aplicação de multa no valor de R$ 4.140,00, por conta do atraso na entrega do Relatório de Gestão0 Fiscal – RGF de 2004; de responsabilidade da senhora Ana Augusta Simas Aranha Teixeira de Carvalho: aplicação de multa no valor de R$ 3.300,00 em decorrência do atraso na entrega dos RREO´s referente ao 3°, 4°, 5° e 6° bimestres de 2005; multa de R$ 7.776,00 pelo atraso na entrega do RGF referente a 2005 e de R$ 7.776,00 de 2006, e R$ 5.400,00 de 2008, além da multa de  R$ 7.776,00 atraso na entrega da RGF de 2006; r$ 3.888,00. RGF de 2007 e R$ 7.776,00 de 2008.
Processo semelhante da Câmara de Tenente Ananias, a cargo do senhor Francisco Eduardo dos Santos.  O voto foi pela aplicação de multas no valor de R$ 14.000,00, correspondente a 30% do valor do subsídio anual do gestor, em razão da não divulgação  dos RGF´s do 1° e 2° semestres de 2012 e de R$ 2.128,00, em razão da não comprovação da publicação dos RGF´s dos semestres referidos.
Os gestores em questão ainda podem recorrer da decisão.
Com informações do TCE-RN

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Robinson afirma que Henrique Alves nunca morou no RN, é um mentiroso e oportunista

TYIU56I3I

O candidato do PSD a governador, Robinson Faria (PSD), elevou o tom das críticas ao candidato do PMDB, Henrique Alves. Em entrevista ao Jornal da Cidade, da FM 94, Robinson disse que o atual presidente da Câmara dos Deputados é o “candidato do acordão”, “o candidato das pesquisas”, “adesista”. Robinson classificou as propostas do adversário de “falácia” e “mentira”, apontou “oportunismo” político e “discurso falso”, além de tratá-lo como “candidato midiático”.
Foi o mais duro momento da campanha eleitoral até o momento. Segundo Robinson, Henrique adere a todos os governos com a promessa de ajudar o Estado, mas não consegue resolver os problemas, lembrando que, mesmo sendo presidente da Câmara, nada fez pelo governo Rosalba Ciarlini (DEM), onde mandava e desmandava, e que em eventos do governo, ele discursava como se fosse o governador e Rosalba a expectadora.
Robinson falou que Henrique não é oposição ao Governo Rosa, já que na gestão atual ainda tem pessoas ligadas a ele, como o secretário de Desenvolvimento, Sílvio Torquato, tio do deputado Gustavo Fernandes (PMDB), a secretário de Assistência Social, que tem o DNA do vice de Henrique, João Maia (PR), e o líder do governo, o democrata Getúlio Rêgo, que vota em Henrique. Robinson acusou Henrique de nunca ter morado no Rio Grande do Norte, de ter nascido no Rio de Janeiro, ter se criado no Rio e de ser carioca.
“A população sabe analisar os fatos e essas são suas propostas de um candidato que nunca morou no Estado, sempre teve uma carreira muito fácil, nasceu pronta nunca cavou com as unhas sua vida pública, já nasceu deputado federal, criado no Rio de Janeiro, carioca, formado no Rio”, disse.
Robinson afirmou que mesmo ocupando um dos cargos mais altos da República, Henrique não trouxe soluções ao governo Rosalba. “Ao contrário muita pirotecnia: afunda o calçadão de Ponta Negra e está lá o deputado Henrique para tirar uma foto. Se tem problema no hospital, ele fala que vai trazer ministro para resolver o problema. É o candidato midiático, é o político da mídia, mas resolutividade nenhuma. Então é uma coisa fantasiosa”, afirmou.
ADESISTA
Robinson disse que o conselho político, sugerido por Henrique, falhou no governo Rosalba. E que o peemedebista passou quatro anos mandando e desmandando na gestão estadual. “O conselho político de Rosalba, hoje está todo contra ela, e foi criado pelo candidato Henrique Alves, que passou quatro anos mandando, desmandando, dando ordens, falando por ela, chegava até em solenidades em que ele falava de projetos como se ele fosse o governador e Rosalba fosse apenas uma expectadora do seu governo, quando ele falava em nome do governo do Estado. Quando o governo perdeu popularidade de forma oportunista, ele se reuniu com esse grupo de ex-governadores”, disse Robinson.
Ainda sobre Henrique ser adesista, Robinson disse que Henrique aderiu e abandonou diversos governos. “Henrique aderiu ao governo de Iberê e de Wilma, ambos tiveram indicações em seus governos, sempre usando o argumento de querer ajudar o Estado, mais sempre indicando nomes para compor a equipe”, criticou, acrescentando que o peemedebista também se aliou aos governos de Micarla de Sousa em Natal, antes de chegar à gestão Rosalba. “O candidato Henrique não voltou na borboleta (Micarla), mas com pouco tempo estava participando e mandando e indicando cargos no governo de Micarla. Se você lembrar, ele indicou a esposa… Micarla naufragou, nem candidata foi, e ele abandonou Micarla”, criticou Robinson.
Na eleição 2010, menos de um ano após ser derrotado no palanque para o governo ao lado do candidato a governador Iberê Ferreira de Souza (PSB), que disputava a reeleição, Henrique aderiu ao governo Rosalba. “Henrique apoiou Iberê e perdeu, mas com pouco tempo ele estava aderindo ao governo Rosalba, chegando a indicar seis secretários. E depois de passar quatro anos mandando e desmandando no governo Rosalba, criou até por ideia dele um conselho político, quando Rosalba perdeu popularidade, Henrique se reuniu com ex-governadores”, disse.
“Vou ganhar a eleição e ele vai ter que sentir o gosto da oposição”
O candidato do PSD, Robinson Faria, afirmou que vai vencer a eleição e que o candidato do PMDB vai sentir o gosto de ser oposição. “Vou ganhar a eleição e ele vai ter que sentir o gosto da oposição”, disse Robinson, que identificou a carreira política do candidato adversário como “grave carreira adesista”, sempre perdendo e aderindo aos vencedores.
“Henrique usa o discurso de oposição, um discurso falso, mentiroso, porque ele está dentro do governo, ele não entregou os cargos, é apenas para manter uma posição de oposição, sem ser oposição. Mais o grave em tudo isso é a sua carreira de adesista, ele perde e adere e governa. E agora eu vou ganhar a eleição e ele vai ter que sentir o gosto de saber o que é oposição”, afirmou Robinson.
Robinson disse que mesmo após romper com Rosalba, Henrique manteve seus indicados e apadrinhados políticos na gestão estadual. “O maior acórdão da história do Rio Grande do Norte… É bom lembrar que é tanta gente do PMDB, que mesmo com esse rompimento que ele fala que rompeu com Rosalba, ainda temos lá secretários afilhados políticos do deputado Henrique Alves, como por exemplo, Silvio Torquato, secretário de desenvolvimento, irmão de Elias Fernandes, tio do deputado Gustavo Fernandes. Temos a secretária de Assistência Social, ligada ao deputado João Maia, vice do meu adversário, o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Getúlio Rego, apoiador também de Henrique Alves. No interior, nos municípios os cargos ainda estão nas mãos do PMDB”, afirmou.
FALÁCIA
Instado a avaliar o discurso do candidato do PMDB, de que tem conhecimento nacional para abrir portas em Brasília, pela influência e por ter sido deputado federal por mais de quatro décadas, Robinson classificou de falácia. “Isso é pura falácia por que ele não resolveu ocupando um dos cargos mais altos da República as soluções do governo de Rosalba, com tanto prestígio que ele tinha não resolveu nada. Não resolveu nada, nada mesmo. Ao contrário muita pirotecnia”, afirmou.
Segundo Robinson, Henrique “nunca viveu o cotidiano das nossas cidades, nunca andou no interior fora do calendário eleitoral, não dialoga com a sociedade, com as corporações, servidores. Agora sim quer dialogar, posar de moderado, nunca foi moderado. É um candidato que teme o voto livre. Se não temesse o voto livre, não teria feito o acordão”, disse, ao criticar a política de aliança do peemedebista, que tenta contemplar todas as correntes políticas dos municípios.
“Ele quer ter com ele todos votando nele, ou ele não se acha preparando para o debate? Ele não confia nas suas propostas? Quer chegar a Pau dos Ferros e ter o apoio da bandeira verde que na vida toda lutou por ele e quer também ao seu lado a bandeira vermelha? Ele quer ter os dois palanques por que tem medo da disputa democrática nas cidades do interior. Ele quer um acordão em Natal e no estado inteiro. Isso demonstra uma fraqueza, medo muito forte de enfrentar o julgamento das pessoas”, completou.
Fonte: Jornal de Hoje

TRE-RN disponibiliza página “Mesários”

Foi disponibilizada a página “Mesários” no site do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte. Resultado do trabalho em conjunto do GT Mesários e Supervisores e da Seção de Publicações Eletrônicas, a referida página possui conteúdo voltado exclusivamente para os mesários, como legislação eleitoral específica, suas atribuições, as vantagens adquiridas quando da atuação, os convênios celebrados entre as instituições de ensino superior e o TRE-RN, as leis de isenção de taxa de inscrição em concursos públicos etc.
Ademais, foram disponibilizados todos os vídeos do treinamento de mesários (em zonas com e sem biometria), a versão digital do manual dos mesários (de zonas com e sem biometria) e os contatos de todas as zonas eleitorais.
A página poderá ser acessada pelo seguinte link: http://www.tre-rn.jus.br/eleitor/mesario/inicio.

Porta-voz de Israel que chamou Brasil de ‘anão diplomático’ deixa cargo

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Yigal Palmor, deixou o cargo que ocupava desde 2008.

Palmor se envolveu em uma polêmica com a diplomacia brasileira ao chamar o país de “anão diplomático”.

A afirmação foi uma resposta às críticas do Itamaraty à operação militar de Israel na faixa de Gaza. O Brasil classificou a ofensiva como “desproporcional”.
Palmor ainda disse que “desproporcional é perder de 7 a 1″, em referência à derrota do Brasil para a Alemanha, na Copa do Mundo deste ano.
Não ficou claro se a polêmica influenciou a saída de Palmor do ministério, nem se a decisão foi dele ou de seus superiores. A reportagem não conseguiu contato com Palmor.
Ao “Jornal Nacional” o ex-porta-voz disse que sua saída já estava decidida desde março e que seu ciclo diplomático já estava encerrado.
O presidente israelense, Reuven Rivlin, eleito depois da crise diplomática entre os dois países, pediu desculpas a Dilma Rousseff pela atitude do porta-voz.
Ele telefonou à presidente em agosto e disse que as posições expressadas pelo diplomata não refletem a opinião do povo israelense.
FolhaPress

domingo, 31 de agosto de 2014

SÃO FRANCISCO DO OESTE/RN: Deputado Estadual Raimundo Fernandes participou de uma reunião durante a tarde de hoje (31/08), com o grupo que compõe a oposição política em nosso município



Oposição política de São Francisco do Oeste recebeu durante a tarde de hoje (31/08), o Deputado Estadual Raimundo Fernandes, na Comunidade Tatú, em nosso município, com a presença do empresário Lusimar Porfírio, dos Vereadores Cícero Gomes (Presidente da Câmara Municipal de Vereadores), Janduy Alexandre, Geniosmo Pinheiro, Leidja e Raimundo da Farmácia, lideranças políticas e várias pessoas de nossa cidade.
Os nossos representantes políticos agradeceram a participação de todos, apresentaram vários esclarecimentos sobre o trabalho do grupo oposicionista, principalmente da importância de todos seguirem unidos em busca de uma São Francisco do Oeste para todos.
O deputado estadual Raimundo Fernandes fez um relato dos seus serviços prestados em benefício de nossa cidade, destacou a união desse grupo político e citou que em cada visita que faz a São Francisco do Oeste percebe o crescimento e a aceitação popular do empresário Lusimar Porfírio e de todos que estão ao seu lado.





























































































  













































7